Recomendados

10 de novembro de 2016

Tempo de Ensino Médio - trollagens e mais

Hello, my friends. Do vocês speak English? No? But isso não is a problem, go até a CCAA more próximo de you e faça your matrícula. CCAA, quando você vê, you are speaking and playing com as words like me estou fazendo now. (PATROCINA ME, PELO LOVE DE GOD).

Quem aí não lembra do tempo de ensino médio? Ahhh, parece que foi ano passado que eu estava fazendo bagunça no meu colégio (pera, foi mesmo). Era tudo tão lindo e eu não sabia, mas aí chegou a cruel, a malvada, a razão das depressões de final de semana, ela mesmo, a faculdade. Mas hoje só vou falar do Ensino Médio, vocês não merecem histórias de terror, por enquanto.

Olha a cara de felicidade dos jovens na imagem acima, eles estão no ensino médio, se estivessem na faculdade não estariam rindo assim. Sabe porque estão rindo? Porque eles fazem as mesmas brincadeiras que eu fazia com meus amigos na época em que eu estudava no Colégio e são dessas brincadeiras que vou falar agora.


Amarrar mochila na cadeira:

Para abrir nossa lista de clássicos, começaremos com essa, uma das melhores trollagens para se fazer com os colegos. Se liga no contexto: O amigo inocente está distraído, faltam 20 minutos para o final da aula, você (filho da puta, sem alma), vai até a cadeira dele sorrateiramente, e dá uns 386 nós no cordão da mochila do infeliz e deixa ela presa na cadeira. O sinal toca, todos saem como se não houvesse amanhã na vida, seu amigo vai sair e... Isso mesmo que você, arrasta a cadeira com ele, e se ela estiver amarrada na mesa e a mesa for pesada ele volta e quase cai de bunda. Enquanto ele tenta desamarrar a mochila xingando todos os nomes possíveis e tentando descobrir quem fez isso, você fica observando e rindo na porta da sala, então, ele te olha, você para de rir lentamente, ele descobre que foi você, sua vida está por um fio e ele te lança aquele olhar de "Vai ter volta". Já fiz muuuito isso, moleque.

Molhar a cadeira:

Essas eram apenas uma das armas usadas nessa guerra de deixar o coleguinha com a bunda molhada. Uma trollagem mítica também. Contexto: Coleguinha se levanta para fazer alguma coisa, você pega uma fucking garrafinha, e derrama aquele filete de água na cadeira dele. Quando o desafortunado sentar, provavelmente não vai sentir nada enquanto sua calça absorve aquela água, mas quando levantar você pode zoar: "Porra, tá menstruado?", "Iihhh, não deu tempo de ir no banheiro, não?", "Tão grande e ainda mija na roupa.", claro que você não vai ser discreto, tem que mostrar o estrago pra todo mundo.

Corredor Polonês ou Corredor da Morte:

Acho que hoje em dia com a frescura da galera não se faz mais essa brincadeira, mas até o meu 1º ano do Médio faziam sim, e era o terror dos calouros e a alegria dos veteranos. A brincadeira, conforme mostra a imagem acima, é realizada com a galera mais velha que fecha um corredor da escola, formando duas filas, uma de um lado e a outra do outro lado, e quando as pessoas inocentes de bem passam por esse corredor são esbofeteadas com murros, tapas, chutes, chineladas, o que tiver na mão pra dar porrada serve, e se você inventar de passar correndo e cair no meio do corredor, FODEU DE VEZ.

Empurrar o amigo na menina que ele gosta

Essa também é muito boa, e o título já diz tudo. Bom, acho que essa é mais do Ensino Fundamental, mas ainda tem resquícios dela no médio, ou pelo menos tinha. Quando o amigo confessa que gosta da Fulaninha, se ele tiver um amigo troll, já era. A Fulaninha passa perto e já vê um marmanjo se aproximando a 220km/h, porque o fdp do colega deu um belo de um empurrão. A vítima fica sem graça e o troll geralmente cai na gargalhada e depois toma uns murros e chutes, típico.

Existem outras que a geração mais antiga deve conhecer e eu não, mas essas são só as que eu fazia ou que já fizeram comigo, também tem as brincadeiras de colocar o pé na frente, empurrar na parede, pisar no sapato novo (essa é clássica também, se o amigo chegava com um tênis novo na escola, ele ia pra casa sobrando só o calcanhar do tênis, até a diretora pisava em cima "BATIZEI" ou "ESTREADINHA").

Não acabou ainda, tenho que falar sobre como eram as brigas nessa época, hoje em dia a porrada come solta, tem até armas de fogo, faca, taco de baseball. Na minha época de fundamental, entrando no ensino médio, as brigas eram o seguinte: Os moleques xingavam a mãe um do outro aí: "Que que ce falou da minha mãe ae, doido? Repete.", "Chamei ela de puta. Por que?", "Olha, você me xinga mas não xinga minha mãe, não, doido." empurrão "Tira a mão de mim, doido, vou te quebrar na porrada" empurrão "Doido, doido, ce num fez isso, não" e ficavam se encarando e rodando um em torno do outro até ficarem tontos, e a galera olhando e colocando lenha na fogueira "Nooooooo, chamou a mãe de puta, eu não deixava", estudos mostram que as chances de ter uma morte após alguém dizer "eu não deixava" sobem para 78%. Enfim, a briga terminava só nos empurrões e no outro dia já estavam de boa (algumas eram mais violentas, mas deixa pra outro post).

Então é isso, já falei demais, espero que tenham gostado. Deixem aí se vocês faziam (ou ainda fazem) algumas dessas brincadeiras que comentei, se tiver alguma história legal mande pra gente. Aquele abraço e até a próxima.

Vitor Kurosaki.


Nenhum comentário:

Postar um comentário